Há muitas formas de expressar o amor através da literatura: dos mais suaves a quentes; dos inocentes aos tenebrosos; e dos e viveram felizes para sempre ao até que a morte os separe. 

Este livro se trata da segunda opção de cada comparação citada. A mistura do thriller com romance elabora uma trama em que o amor dá forças à sobrevivência mesmo nos momentos mais bizarros e mortais. 

Down the Road trata deste romance cujo casal protagonista se torna vítima de uma seita fanática. Publicado pela Luna Editora em 2017, a narrativa alterna entre o passado dos personagens com a trama principal. 

Down the Road - capa

A autora V. Evans é o pseudônimo de Vivane Furtado. Formada em pedagogia, fluente em três idiomas. Até o momento possui dois livros publicados e posta ocasionalmente em seu blog pessoal. 

Ninguém percebe se está sendo educado enquanto aponta uma arma 

Lídia e Adrian são um casal e membros da banda Porridge 101, cuja tradução mingau tem tudo a ver com o estilo metaleiro. Eles conseguiam se manter com a venda de CDs e shows por todo o Brasil. 

O estilo musical muitas vezes não compreendido gerou revolta quando uma fã assassinou três colegas de escola e cometeu suicídio numa cidade remota. O casal vai até a cidade prestar uma homenagem a garota, mas são pegos pelos habitantes fanáticos de uma seita local. 

Destaca-se a abordagem feita ao tópico tão sensível como o suicídio. Não houve citações que poderiam minimizar a situação ou incentivar a prática de alguma forma. 

No decorrer dos capítulos ocorrem avanços quanto aos dois mantidos em cativeiro e torturados, mas também conta a história íntima do casal em outros trechos, além da história de cada personagem apresentado no livro. A quantidade de descrições sobre a vida dos personagens secundários é exagerada e muitas não colaboram com a trama. 

Não tinha sido uma boa cantada, mas ela o achou bonito 

A composição do casal não me impressionou pela sua aparência física. Está bastante detalhada não só nesses dois, mas em outros personagens. Não achei nada chamativo, só a beleza padrão descrita nas aparências. 

Por outro lado, a relação amorosa foi bem desenvolvida. A persistência no desejo de proteger o cônjuge quando a própria vida está em risco e a relação íntima do casal com alguns defeitos mostrados ao longo da história demonstram o quanto o amor pode ser mais do que uma relação íntima entre pessoas. 

Os erros de edição são constantes. Identifiquei ausências de acentos, frases repetidas, e pontos finais antes e após as aspas. A pontuação de diálogos é feita por hifens em vez de travessões. 

Com menos de duzentas páginas, Down the Road precisa se aprimorar na edição. Entrega um romance dentro de uma história com comportamentos macabros e a persistência da vida perante as dificuldades.


Links Externos

Livro físico

Site da autora

Comentários