Mantenho este blog há mais de um ano compartilhando minhas experiências literárias e do pouco que aprendo em temas variados, seja em artigo, crônicas ou contos. Tive a ideia de inaugurar uma nova categoria de posts, esta que reflete meu aprendizado através das resenhas e observação do cenário literário nacional. Os posts do XP de Escrita trarão discussões e dicas a quem deseja trabalhar como escritor ou até já tem livro publicado, mas com interesse de melhorar sua escrita. Longe de soar como o dono da verdade ou me resguardar como se meus posts fossem meras opiniões, quero dividir minhas ideias sobre a escrita e abrir espaço a conversas com quem estiver disposto.

Quero estrear esta categoria com assunto delicado, capaz de frustrar iniciantes com receio de jamais agradar os críticos literários e da disputa (talvez) injusta de seu livro frente aos best sellers internacionais, trazido pelas editoras pela garantia de venda. Afinal, os livros de ficção brasileiros ainda são bons? Ou a nossa qualidade literária morreu junto com os autores clássicos?

É fácil participar de uma conversa sobre este assunto e encontrar pessoas com opinião formada de nossa literatura contemporânea ser péssima. Escritor brasileiro só pensa em vender, editora só quer saber de livro de YouTuber, as histórias são cópias de telenovela, cópias do que vem de fora, e segue adiante. Comentários comuns vindos de leituras frustradas de livros nacionais.

Dispenso o papel de advogado do diabo para defender tais obras lidas por esses leitores. Com certeza há muitos livros ruins, seja pelo péssimo uso da linguagem, erros gramaticais recorrentes, clichês mal aproveitados ou com referências óbvias de seriados e games, nenhuma literária. Nesses casos o cliente/leitor sempre tem razão. Sempre tem razão, nesses casos. Ouso apontar o seguinte equívoco nos leitores com ranço da literatura escrita em nosso país: o de tomar um livro ruim como realidade de todos os outros nacionais.

Livros reconhecidos

É fácil perceber o motivo dos leitores verem livros de ficção estrangeiro com qualidade superior aos escritos pelos conterrâneos. Muitos dos autores fora do Brasil já são conhecidos no país de origem, alcançaram sucesso internacional, e então uma editora brasileira adquire os direitos de publicação com venda quase garantida. Digo quase pois tem risco dos leitores odiarem o estilo de determinado autor, mesmo o reconhecido em vários outros países.

Os livros são escritos e publicados por aqui sem esse filtro, portanto é mais difícil dos editores descobrirem a probabilidade de sucesso de tais obras, apostam no escuro e muitas vezes perdem. Este mesmo cenário acontece em todo país, até porque desconhecemos inúmeros autores estrangeiros. Apesar de conseguirem publicar através de editora, não passaram pelo filtro internacional de vendas garantidas, ou foram criticados e tiveram suas carreiras frustradas. Difícil dos brasileiros ao menos ouvirem sobre eles, por isso passa a impressão de todo livro de fora ser lindo, enquanto os livros daqui são o contrário. É mais fácil ter contato com escritores do nosso país, só que eles possuem níveis de qualidade diferentes.

Oportunidades para todos os livros brasileiros, sendo eles bons ou ruins

A situação atual do mercado literário oferece muitas oportunidades. Se as grandes editoras não aceitam originais pela falta de garantia das vendas, ainda pode recorrer a editoras menores ou a publicação independente. Isso é realidade em vários lugares do mundo, e muitos brasileiros também aproveitam tais meios. E de novo: há qualidade de diferentes níveis.

Confira as resenhas de livros nacionais disponíveis neste blog acessando aqui e verá ótimas histórias, outras ruins ou com críticas sobre como elas poderiam ter sido melhores. É injusto eu colocar todos esses livros resenhados como de péssima qualidade, também é mentira eu dizer que todos são maravilhosos só por serem do Brasil. O mesmo acontece com livros internacionais, há nenhuma garantia de qualidade ou de eu gostar só pela origem geográfica.

Dentre os livros com críticas minhas, fico feliz pela maioria dos autores as receberem de bom grado, ou às vezes até já vejo melhoras em outro livro escrito mais recente. Eles comprometem a aperfeiçoar os textos através das resenhas sinceras, e isso é possível devido a facilidade de conversar direto com os leitores, por estarem próximos de nós.

A melhor dica deste post a quem pretende escrever livro é: sempre esteja a disposição dos leitores. Siga esse exemplo e busque melhorar com as críticas, assim conquistará até aqueles com opinião negativa da literatura nacional, pois é questão de tempo. Algumas histórias já conseguiram quebrar um pouco desse preconceito, então faça a sua parte e colabore com livros brasileiros de boa qualidade!

Comentários