Tag: entrevista

A Fantástica Jornada do Escritor no Brasil

Autores brasileiros desbravam desde as poucas horas vagas reservadas a exercer o sonho de criar histórias, a conquistar horas de atenção dos possíveis leitores. Este segmento e até mesmo depois de atrair leituras faz parte da jornada do escritor, de etapas mistas de sucesso, perseverança e tragédia; em certos momentos a tragédia tomará os holofotes e perdurará sobre o mercado minúsculo de autores nacionais, onde um grão de poeira deste corresponde aos autores de literatura fantástica. Exagero ou realidade, é bom os iniciantes encararem tal carreira feito uma jornada cheia de provações, baixas e às vezes até vitórias. Também recomenda conferir livros técnicos e sobre o mercado de literatura, e deste último existe A Fantástica Jornada do Escritor no Brasil, um compilado de entrevistas a autores nacionais elaborado pela Kátia Regina Souza e publicado através da editora Metamorfose em 2017.

“Todo escritor sabe que a boa história, e também a boa vida, é sobre a jornada”

As entrevistas foram feitas ao longo de 2016 e tem quantidade surreal de autores de ficção fantástica brasileiros, entre eles alguns editores também, todos listados no apêndice em breves biografias válidas de consultar. Por mais de os nomes serem conhecidos, seria impossível os leitores deste livro ter conferido as obras de todos eles, assim isso pode servir de guia de novas leituras ou dar a chance a eles após conferir as dicas ou ao comentarem o assunto de seus livros durante a entrevista. Conhecê-los também faz parte de uma das dicas do livro quanto a importância de saber do mercado a atuar e ter referências de leitura ao escrever obras originais.

Os dez capítulos do livro fazem alusão às etapas da jornada do herói, usadas como tópico a abordar as diferentes questões profissionais. Kátia elenca as perguntas iniciais na apresentação do tópico, em seguida deixa a transcrição do entrevistado trazer as respostas pessoais, então Kátia intercala as entrevistas com reflexões pessoais dela em relação às opiniões dos autores convidados. Detalhar a estrutura do livro assim passa a impressão de o ritmo ficar engessado, mas Kátia provoca pequenas variações entre as entrevistas a ponto de conduzir uma leitura rápida, cheia de informações úteis. Tratando de informações, por vezes elas serão contraditórias entre as respostas de diferentes autores, e isso faz parte por vários motivos: as experiências são pessoais, portanto variam sob autores de trajetórias diferentes; quase nada no trabalho da escrita criativa tem padronização; ou mesmo da diversidade em si sustentar o mercado, pois possibilita novas maneiras de desbravar esta jornada.

“Você pode pensar em desistir todos os dias da sua vida, desde que não o faça”

Por ser publicado em 2017, é natural de certas informações estarem desatualizadas. O saldo positivo é que a Odisseia de Literatura Fantástica voltou e até premiou obras em 2019, apesar do livro afirmar da última edição ter sido em 2015. Muitos autores comentaram usar a rede social Facebook no meio de divulgação, e muitos desses já deixaram a plataforma, afinal as publicações em Páginas Oficiais aparecem cada vez menos no feed dos usuários. Clara Madrigano deixou de ser editora da Dame Blanche este ano de 2020. E o mais importante: o mercado estava em crise já quando este livro foi lançado, agora na pandemia está aos cacos. Editoras paralisaram as publicações previstas deste ano, muitas oportunidades se fecharam e permanecerão assim, apesar da DarkSide ir na contramão e premiar cinco autores com publicação e adiantamento de vinte mil reais na seleção de inscrições abertas no momento (julho de 2020). Livrarias prestes a falir, editoras podem fechar, os poucos leitores dispostos a comprar os livros nacionais nem terão dinheiro, e seja quais forem as outras consequências ainda a descobrirmos. Mesmo assim vale a leitura pelas dicas que podem ser flexíveis, cabendo o leitor as adaptar na realidade pela frente, sem falar das válidas em qualquer circunstância: leia, persista, apareça e aprenda.

A Fantástica Jornada do Escritor no Brasil mostra os detalhes do mercado brasileiro na ficção fantástica através da praticidade, das experiências de quem persiste nele há dois ou quarenta anos. Trajetórias se entrelaçam neste mercado pequeno, trazendo a diversidade das divergências, caminhos possíveis ao escritor iniciante seguir onde for o melhor a ele. Algumas dicas podem servir de registro histórico de como era a profissão do ficcionista brasileiro fantástico antes do surto de coronavírus, e por outro lado sempre mostrará a trilha da escrita criativa marcada pela persistência e de conquistas a valerem a pena.

“Quantos mais brasileiros estiverem fazendo literatura de qualidade, a gente vai deixar de ter aquela síndrome de vira-lata”

A Fantástica Jornada do Escritor no Brasil - capaAutora: Kátia Regina Souza
Editora: Metamorfose
Publicado em: 2017
Gênero: escrita criativa / entrevista
Quantidade de Páginas: 173

Compre o livro

O Poder do Hábito (Charles Duhigg)

Graças ao hábito não é preciso pensar muito ao fazer uma tarefa de rotina, poupando o esforço de nosso cérebro.

Conhecer esta característica nos traz possibilidades de mudanças em vidas pessoais ou até nas estratégias empresariais. Uma vez compreendido, é possível adaptar a rotina com atitudes saudáveis ao invés de comportamentos prejudiciais.

Entre ciclos inconscientes que farão o corpo mexer com pouco esforço da mente, saiba mais sobre o potencial do hábito e o transforme em aliado, uma ferramenta que transformará a sua vida ou a de toda uma organização social.

 

O Poder do Hábito foi publicado em 2012. O livro é de não-ficção e traz narrativas de casos em que foram solucionados a partir da compreensão e alteração dos hábitos. Seu conteúdo é baseado em pesquisas acadêmicas e entrevistas com especialistas e indivíduos relacionados ao caso abordado.

Charles Duhigg é formado em jornalismo, autor de notícias no grande portal New York Times até 2011, mas ainda colabora com algumas matérias ocasionalmente. Começou no mercado literário com um livro sobre produtividade, este baseado em pesquisas e conceitos científicos, dedicação semelhante feita ao trabalho analisado nesta postagem. 

cérebro procura maneiras de poupar esforço

O livro é baseado totalmente em conceitos técnicos, ainda assim há poucos momentos confusos na leitura. Todo o conceito é abordado a partir de acontecimentos reais, uns recentes e outros históricos, esses aparentemente incorrigíveis.  

No decorrer do problema, os estudos feitos sobre o hábito relacionados ao caso são explicado em paralelo. A conclusão da pesquisa é trazida ao contexto do problema como a solução correspondente. 

Os acontecimentos e pesquisas são colocados em forma de narrativa, nada de reportagens extensas de jornalismo ou análises técnicas de monografia. São histórias contadas que se entrelaçam aos conceitos mais complexos; uma excelente forma de trazer o conteúdo de maneira fácil a um público maior. 

Porém esta narrativa possui alguns erros. Falta objetividade em todos os acontecimentos abordados no livro. O texto começava a explicar alguns conceitos, prosseguia com a história, relatava o procedimento da pesquisa, e então repetia o que já tinha sido explicado. Às vezes replicava  a cada alternação da escrita. 

Outro problema, este mais específico, foi na história sobre o incêndio no metrô de Londres. O autor explicou tantos detalhes do incêndio que o foco se perdeu. Eram informações irrelevantes ao tema do livro. 

Todavia são problemas compensados pela qualidade da informação existente no livro. Não prejudicam a obra na minha opinião, apesar de já ouvir relatos de abandonos da leitura por estes problemas. Se fosse mais objetiva, com toda a certeza a obra agradaria os leitores através da leitura concisa.

Um ponto de partida

Bati palmas com o último capítulo do Poder do Hábito. Este serviu de incentivo (leia-se puxão de orelha) em avaliar a si mesmo, tomar consciência dos hábitos e conseguir mudá-los. A mudança é possível, embora muitas vezes difícil. 

Mas também não se engane. Não encontrará a solução do seu problema dentre os nove capítulos sobre os tópicos do hábito. Apesar da pouca dificuldade em entender os conceitos, colocá-los em prática é um desafio que depende da pessoa, cujas atitudes têm motivações diferentes, e com isso, soluções distintas.

Eu mesmo comecei a realizar mudanças na minha rotina durante a leitura do livro. Fiz uma avaliação sobre os hábitos que pretendo mudar, e estou progredindo neste esforço, embora aos poucos como tem de ser.

O livro não trará uma resposta final aos problemas, ele é apenas o início que indica a possibilidade da mudança nos hábitos. Contemple como os diversos ambientes foram transformados com o Poder do Hábito e se encoraja a transformar a si mesmo.

 


Link Externo

O meu post sobre o Hábito descreve um pouco do conceito e sugere algumas maneiras de usá-lo ao seu favor, baseado na leitura deste livro e de outras fontes. Modéstia parte, pode ser um pontapé inicial à leitura do livro desta análise.

© 2020 XP Literário

Theme by Anders NorenUp ↑