Como vai a sua vida?

Muita conta para pagar? Passando calor? Perdeu horas de sono graças ao horário de verão? Só viu notícias de assassinatos? Está atualizado das conspirações dos iluminatti dominarem o mundo? Já gritou “fora” para o político que detesta? Reclamou do vizinho pela grama dele estar mais verde?

Lamentou por tudo isso e agora quer a solução? Pois eu a tenho!

Sei como resolver seus problemas. É absolutamente simples, e eu falo sério.

Não, não quero parecer arrogante. Confesso escrever este texto para mim também. Afinal, as soluções simples são as mais difíceis de serem executadas.

Indo direto ao assunto, a resposta para resolver sua vida é: pare de lamentar!

Eu sei, eu sei. Desculpe-me por ser tão ofensivo. Peço para que abaixe seu tridente e apague aquele xingamento no Twitter.  Tome esta imagem para te acalmar:

Imagem fofurinha - lamento

Respire fundo. Isso! Agora vamos continuar.

Todos nós passamos por problemas. E comigo não é diferente.

Graças a um desses problemas eu comecei a refletir e me questionar sobre o meu comportamento o qual compartilho a seguir.

Um dia eu cheguei em casa exausto, minha respiração tão densa como se fosse acordar meu dragão naquele fim de tarde.

Minha mãe perguntou o motivo de eu estar assim. Inocentemente respondi. Ou você acha que quando sua mãe pergunta qual é o problema ela realmente deseja saber “qual é o problema”?

Eu expliquei o que tinha acontecido no expediente. Coloquei para fora todo o meu lamento (inclusive com assuntos nada a ver com o trabalho).

Obviamente ela não gostou de me ouvir. Respondeu que eu deveria agradecer por ter um emprego.

A tréplica estava na ponta da minha língua, e quase lançaria para ela algo assim:

“Mas o desempregado não teria de reclamar, pelo menos o pai ainda sustenta.

“Ah, o pai não cuida? Pelo menos tem um!

“Não tem família? Pelo menos tem abrigo no orfanato!

“O orfanato é cruel? Se vira na rua!

“Não gosta de comer a casca de banana cheio de cinzas, merda de pombo e pisadas de milhares de pessoas? Há inúmeras crianças africanas morrendo por não ter nem isso!”

Palavrões negados - lamento

Só não disse tudo isso porque provavelmente iria apanhar.

Mas percebe que na minha resposta mental só havia lamentos em cima de lamentos? Sempre terá alguém com coisa pior a reclamar.

É difícil de admitir, mas todos nós já sabemos no que resulta todas essas lamúrias. Não negue, mentir é feio! Sugiro você dizer junto comigo o que acontece depois de reclamarmos tanto de nossos problemas.

Vamos lá. A resposta consiste em apenas uma palavra. Faremos isso juntos.

Diga comigo em 3… 2… 1:

Nada!

Os problemas persistem quando se lamenta, e ficam ainda mais evidentes quando o desabafamos.

Foi muito difícil aprender com esta breve discussão com a minha mãe, ainda mais porque ela dá a lição ao estilo faça o que digo, não o que faço. Mas ela teve razão em censurar a minha reclamação.

Poderia investir o tempo em reflexão, pensar em como diminuir meus problemas, ou fazer algo legal para simplesmente distrair. Qualquer uma destas opções é melhor do que se lamentar.

Talvez possa dizer que são apenas soluções temporárias, que pode aliviar a tensão no momento, mas não resolve os reveses da vida. E temo ter razão.

Infelizmente é uma questão difícil de resolver, pois muitas vezes será preciso mudar o nosso modo de vida, abrir mão de certos benefícios e dedicar muito tempo e esforço.

Por outro lado, é uma oportunidade para sairmos da área de conforto. Mesmo que tropecemos no caminho, isso fará com que nossos calcanhares sejam mais resistentes e aprendermos com o tombo.

Um novo caminho de braços abertos

É difícil, sei como é. É exatamente o que estou tentando fazer enquanto escrevia este texto.

Ao contrário do que pensa, tem como mudar. Talvez não agora, mas pelo menos pense sobre isso e busque uma oportunidade para melhorar a sua vida no futuro.

Além de buscar oportunidades, peça ajuda quando precisar.

Obviamente o meu conselho não servirá para todos. A situação fica ainda mais complicada quando uma pessoa está em depressão (diagnosticada por um profissional qualificado). Se for o seu caso, desejo que supere esta doença e volte a viver bem consigo.

Mas se não possui depressão e ainda planeja apenas reclamar de sua vida após ler este texto, infelizmente tenho apenas uma resposta para lhe dar:

Só lamento.
Comentários