Olá! Tudo bem? 

Você está com pressa, eu sei. Precisa chegar no trabalho, atravessar esse mar de gente e pegar mais três conduções. Posso te acompanhar? Só quero trocar palavras contigo, pode ser andando mesmo. Isso é um sim com a cabeça? Maravilha! Deixa eu me apresentar.

Sou Paula. Vinte e dois anos e três faculdades, todas abandonadas. Tenho um sonho e os estudos me deixavam longe dele. Li essa frase naquele livro:
“quando quer alguma coisa, todo o universo conspira para que você realize o seu desejo”. Por isso larguei tudo, até emprego, e agora sou feliz perseguindo meu objetivo.

O que faço hoje em dia? Produzo conteúdo. É, sei, mas passo longe de ser essas blogueirinhas ou vloggers da moda. Eu por exemplo evito incomodar muita gente para me dar like ou compartilhar meu conteúdo. Digo, há quem perturbe muito mais gente do que eu. E sim, fui até você e comecei a falar de mim. Estou incomodando? Posso continuar a conversa? Obrigada.

Faço esses conteúdos enquanto trabalho no meu grande sonho. Assim os meus seguidores de hoje serão os compradores da minha realização amanhã.  

Desculpa, não posso dizer qual o meu projeto. Em meio a toda essa gente, alguém pode plagiar. Ninguém pode roubar minha preciosa ideia. Caso siga meu perfil, vai pegar algumas dicas do meu projeto. Ah, verdade. Você já está me acompanhando, ou sou eu quem está te seguindo? Jamais! Odeio ser stalker. Só estou ao seu lado enquanto você me deixar.

Ai, espero ninguém ter gravado a última frase e mandado no zap do meu namorado. Ele é ciumento, pode entender errado. Oi? Com certeza alguém pode me reconhecer! Tenho duzentos seguidores, bem. Beijinho no ombro a quem tem apenas 199. 

Consegui um tantão de fãs por causa de meus memes superengraçados. O outro tanto foi trocando curtidas, no começo deve ser assim. Só papai e mamãe curtiam o meu trabalho, e a vaca da minha tia recusou meu convite. Eu xingo ela, sim! Falta de respeito comigo. Custa dar aquele likezinho na fanpage? A hipócrita me marcava nas mensagens de reza, até eu responder com a foto de Bafomé; meus pais até me colocaram de castigo. Sim, já era adulta e detestei de eles fazerem isso comigo.

Segui as dicas de como conseguir likes. Gastei centavo nenhum em curso, eles ensinam nada, só querem ganhar dinheiro de trouxa! Fui expulsa de alguns grupos por me acharem spam, é só recalque das inimiga com menos fama. Nem vem, duzentas pessoas é número grande, sim. E obtive elas por mérito, óquei? Nem apelei com as fotos dos meus peitos, e olha que eles são…

Espere! Desculpa. Perdi a linha e estou sendo chata. Uma idiota. Estúpida. Depois eu faço vídeo pagando mico, assim ganho mais curtidas e consigo me redimir. Mas agora eu quero continuar a falar contigo, está bem? Prometo parar de falar besteira. Obrigada, meu anjo! 

Eu trabalho muito, quero realizar meu sonho. Posto todo dia em qualquer rede social. Não fico só no site azul, não! Azul é coisa de homem velho. Dois, três, cinco. Certa vez fiz dez posts no mesmo dia. Fico orgulhosa por eu ser esta menina produtiva, incrível como arranjo tempo para ir ao banheiro. 

Eu trabalho, trabalho e trabalho. É fácil de eu provar. Além das minhas postagens diárias, não existe vídeo meu com mais cinco garotas de programas por aí. Se tiver é fake, porque não tem. 

Posso falar mais um pouquinho? Ótimo! Te amo. Merece até beijinho. 

Falando em beijinho, sempre mando esse emoji pros meus fãs. Eles adoram, esses safados. Nada demais, pois beijo é muito bom. E rende até like. Eu já comprei likes com beijos, talvez. E até com outras coisas. Eu podia roubar, matar, difamar político. Mas estou apenas investindo em meu canal, benzinho.

Sim, já estou falando já faz um tempinho. Falta eu falar sobre o que é meu conteúdo? Como? Não estava me escutando este tempo todo? Ai, essas pessoas… Por isso é tão difícil trabalhar na internet. Ninguém presta atenção em… Pare de olhar o celular! Ainda estou aqui. Medíocre é você!

Argh, está bom. Vou deixar claro qual é o meu conteúdo. Compartilho texto, foto, vídeo, frase motivacional, tags, distribuo correntes e propagandas.  

Você ainda duvida de mim. Dá-me paciência, Odin. Diz então, momô. Qual parte não entendeu? 

O que tem nesses textos e imagens e clipes? Olha, tem de tudo, ué. É focado neste meu sonho, óbvio. Você nem sabe qual é meu projeto e vem julgar meu conteúdo? Aliás, veja aí meus posts, se está tão difícil de entender. Aproveita e curte todos.

Sim, eu tenho centenas de seguidores e apenas três curtidas em cada mensagem. Uma da mamãe, do papai, e outra de algum fã. Sabe como é difícil curtirem seu trabalho mesmo ganhando seguidores? Na verdade, este é o motivo de te fazer companhia. Quero te convencer a me seguir e aumentar minhas curtidas. 

Não vi outro jeito, desculpe. Ninguém queria saber do meu trabalho na internet. Só consegui seguidores fantasmas, tenho mais bloqueios de pessoas do que amigos online. Pensei ser diferente falando assim cara a cara, pelo visto errei de novo. Estou ficando sem opções… 

Ah, é? Como se eu fosse ganhar mais seguidores fazendo conteúdo “útil”. A longo prazo o cacete, preciso de likes agora! 

Não, não, bem. Eu é que estou com o saco cheio de você. Fiquei contigo na boa, pedi licença e tudo; eu sou a vítima aqui. Vai embora? Vai me abandonar? Dúvido! Já está indo? Olha meu beicinho, ninguém resiste a ele. Fique comigo. Fale de você, então… Está bem. Tchau.

Outro fracasso, Paulinha. Esta ideia nunca daria certo, sou estúpida mesmo. E se eu criar um canal para falar mal dos outros? Criar tretas e atrair os haters deles a me adorar? Outra ideia idiota.

Esquece. Cansei desta vida. Voltarei a trabalhar em fast food mesmo.

Comentários